.

.

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

SEAAC e Lotérica Pé Quente fecham Acordo Coletivo

O SEAAC de Americana e Região iniciou 2019 dando continuidade a negociações de Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs). No segundo semestre do ano passado foram firmados mais de 50 ACTs, propiciando benefícios e garantindo direitos aos trabalhadores das empresas com quem os Acordos foram negociados. Nesta semana foi fechado o Acordo Coletivo com a Lotérica Pé Quente Ltda, de Limeira.

“Estamos e vamos continuar na busca por Acordos Coletivos. Se a empresa desejar, basta manter contato que vamos até eles com a minuta para discutir pontos que podem ser específicos para a empresa e para os empregados”, comentou Helena Ribeiro da Silva, presidenta do SEAAC. Abaixo as principais cláusulas negociadas no ACT firmado com a Lotérica:

- Data base: 1º de maio
- Piso salarial: R$ 1.140,00.
- Correção salarial: 4% retroativo a 1% de maio.
- Adicional de tempo de serviço: 4% do piso salarial mensais por triênio completado na empresa
- Auxílio-refeição: R$ 18,50 por tíquete em número mínimo de 22 unidades mensais.
- Reembolso creche: 20% do piso salarial por mês até que o filho complete 4 anos de idade.
- Homologações: Obrigatoriamente na sede ou sub sedes do Sindicato.
- Gratificação por aposentadoria: Empregado com mais de 5 anos e menos de 10 anos na empresa recebe no ato da aposentadoria gratificação igual o último salário. Com mais de 10 anos, duas vezes o último salário.
- PLR: R$ 312,00 até o 5º dia útil de fevereiro de 2019.
- Diferenças salariais: até o 5º dia útil de fevereiro de 2019, junto com o salário de janeiro de 2019.

Luciano Domiciano (Assessoria de Imprensa, 22 de janeiro de 2019)

Governo ignora centrais sindicais na formulação da reforma da Previdência


Fonte: Folha de SP
Após quase três meses da eleição do presidente Jair Bolsonaro, o governo caminha para apresentar uma proposta definitiva de reforma da Previdência sem ter ouvido representantes dos trabalhadores.

Enquanto lida com pressões de setores influentes, como militares – que querem ficar de fora da reforma e com forte presença no governo – e servidores públicos, categoria capaz de forte pressão no Congresso, a equipe que elabora os detalhes finais da proposta para endurecer as regras da aposentadoria não abriu as portas para dialogar com as centrais sindicais.


Nos primeiros dias deste ano, as centrais enviaram uma carta ao presidente para tentar abrir um canal de comunicação, mas continuaram fora da formulação da proposta de reforma.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...