.

.

segunda-feira, 9 de março de 2020

Presidenta do SEAAC toma posse na diretoria da CNTC

Helena com presidente Motta e Secretário Lourival
A nova diretoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) tomou posse em cerimônia que ocorreu na última quinta-feira, na sede da entidade em Brasília. A presidenta do SEAAC de Americana e Região, Helena Ribeiro da Silva, foi empossada no cargo de 2ª suplente da Diretoria. O presidente da FEAAC (Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio no Estado de São Paulo), Lourival Figueiredo Melo, foi reconduzido ao cargo de Secretário Geral. O presidente da Fecomerciários e deputado federal Luiz Carlos Motta foi empossado como presidente da CNTC. Cerca de 150 convidados prestigiaram a posse. 

Motta substitui Levi Fernandes Pinto, que agora assume a Tesouraria Geral. Ambos entregaram as credenciais aos empossados e o Secretário Geral fez a leitura do juramento. Motta disse que  “assumir a presidência de uma entidade tão representativa, que historicamente obtém conquistas sindicais e trabalhistas aos trabalhadores do comércio e do setor de serviços, é uma tarefa que redobra a minha disposição de lutar pela geração de emprego, manutenção de direitos e defesa da nossa organização e estrutura sindical”. 

Helena destacou a presença de nove mulheres na Diretoria, composta por 48 membros. “Apesar de vivermos um momento difícil no movimento sindical, a CNTC mantém-se forte e aberta para enfrentar os novos desafios, com unidade e luta. E a presença feminina na Diretoria é de fundamental importância para aprofundarmos o diálogo e o círculo de proteção e defesa da mulher trabalhadora”. 

A CNTC 
Fundada em 1946 a CNTC é a maior confederação do Brasil. É a entidade máxima de representação dos trabalhadores do setor de comércio e serviços, que soma  um contingente de mais de 12 milhões de pessoas. A CNTC é composta por 25 federações filiadas e mais de 800 sindicatos vinculados.

Luciano Domiciano (Assessoria de Imprensa, 09 de março de 2020)

Consumo das famílias é grande motor da economia, diz IBGE

Fonte: Agência Brasil
Setor tem peso de 65% na composição do PIB 
A economia brasileira nos últimos três anos permanece ancorada na demanda interna, principalmente, no consumo das famílias. A avaliação é da coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Renata Palis. Em 2019, a demanda interna cresceu 1,7%, enquanto o Produto Interno Bruto (PIB - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), fechou o ano passado com crescimento de 1,1%.

Do crescimento total da demanda interna, 1,2% se refere ao consumo das famílias. Já o setor externo contribuiu negativamente com 0,5% em consequência da queda de 2,5% das exportações e bens e serviços.

Para a coordenadora, o consumo das famílias, que em 2019 subiu 1,8%, é o grande motor da economia, porque representa 65% na composição do PIB. Segundo ela, o que ocorre na economia é extremamente relacionado ao desempenho do consumo das famílias. De acordo Renata, o terceiro ano seguido de alta no consumo das famílias tem muito a ver com a recuperação do mercado de trabalho, apesar dela ser ancorada pela informalidade.

Saiba mais
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...