.

.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Chuva de gols no Torneio de Futsal FEAAC

Helena conversa com atletas antes do jogo
Doze gols em dois jogos. Foi assim a segunda rodada do 10º Torneio Regional de Futsal, promovido pelo SEAAC de Americana e Região, domingo pela manhã, no Ginásio de Esportes do Santa Luiza, em Nova Odessa. Na partida das 9 horas, a Crespo e Caires (Hortolândia) abriu o placar contra a Bioagri (Piracicaba) através de Rodrigo. Mas, com gols de Victor Shimdt (2), Fábio e Igor a Bioagri virou e, na estreando na competição venceu por 4 a 1.

 Na segunda partida, Glovis (Piracicaba) e Logística HAB (Sumaré) se enfrentaram. O primeiro tempo foi equilibrado, com a HAB vencendo por 2 a zero. Mas no segundo tempo, a equipe de Sumaré disparou sua artilharia contra os piracicabanos, vencendo por 7 a zero. Gols de Lucas (3), Renato Leite (2), David  e Willian Ferreira.

A presidenta do SEAAC de Americana e Região, Helena Ribeiro da Silva, esteve no Ginásio acompanhando as partidas. Antes do início de cada jogo, Helena explicou aos atletas que este ano não será realizado o Torneio Estadual, promovido pela FEAAC (Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio do Estado de São Paulo), frente a dificuldade de outros SEAAC’s organizarem os torneios regionais. O Estadual reuniria o campeão de cada região. Diante disso, a presidente disse que oferecerá aos atletas da equipe campeã e familiares uma estadia na Colônia de Férias da FEAAC, em Peruíbe. 

Próxima rodada 
A próxima rodada do Torneio acontece domingo, dia 2. Às 9 horas jogam Logística HDA x Bioagri. Às 10 horas, São Paulo Vistorias x Glovis. A rodada é a última da fase classificatória. A semifinal está marcada para o dia 16 e a final dia 23 de setembro.   

Luciano Domiciano (Assessoria de Imprensa, 27 de agosto de 2018)

Dia Internacional da Igualdade Feminina: a luta dignidade e respeito continua

As mulheres têm níveis de escolaridade mais altos, fazem mais tarefas domésticas desde pequenas e estão chefiando cada vez mais famílias no Brasil. Mesmo assim, elas continuam sendo desvalorizadas no ambiente de trabalho e ganhando, em média, menos que os homens. É o que mostram dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Dia Internacional da Igualdade Feminina, comemorado dia 26/ago, traz à tona reflexões importantes sobre o papel da mulher na sociedade contemporânea, seus anseios e a maneira com que as políticas públicas estão sendo implementadas para que a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres seja uma constância nesses tempos modernos. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), de 2017, a mais recente e completa, o rendimento médio dos brasileiros era de R$ 1.808, mas a média masculina era mais alta (R$ 2.012), e a feminina, mais baixa (R$ 1.522).

Apesar de a diferença nacional entre os sexos já ser alta (R$ 490), a situação fica ainda mais desigual a depender da região ou estado do país. A maior diferença é encontrada no Distrito Federal. Os homens ganham, em média, R$ 3.965, contra R$ 2.968 das mulheres – uma diferença de R$ 997. Já o estado com os valores mais próximos é Roraima: R$ 1.684 para os homens e R$ 1.646 para as mulheres, uma diferença de R$ 38. Em nenhum estado, porém, o rendimento médio feminino é mais alto que o masculino.

Segundo Cristiane Soares, pesquisadora da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, questões socioeconômicas devem ser analisadas para entender as diferenças regionais. “Norte e Nordeste têm salários menores e, com isso, a desigualdade é pequena, mas continua sendo desigualdade. Em regiões com salários mais altos e em centros urbanos, que têm maior concentração de empresa, a disparidade aumenta”, diz.

Escolaridade x diferença salarial 

A conciliação no trabalho

Conselho Superior da Justiça do trabalho - CSJT

A conciliação é a forma mais rápida, barata e eficaz de resolver o seu problema e evitar a tramitação de um processo. 

Para saber mais, clique aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...