.

.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Encontro Estadual da FEAAC promove debate sobre condições dignas de trabalho

Melhores salários, igualdade de oportunidades, condições adequadas de trabalho e qualidade de vida aos trabalhadores. Estes são alguns dos eixos a serem debatidos durante o 7º Encontro Estadual da categoria dos Empregados de Agentes Autônomos (EAA), que traz como tema central Trabalho Decente é nosso direito. Promovido pela Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio (FEAAC) de São Paulo, o evento ocorre no próximo final de semana (dias 19, 20 e 21 de outubro), na Colônia de Férias da FEAAC, localizada em Peruíbe.

O trabalho decente é um tema recorrente dentro da história de luta por direitos trabalhistas e é formado por um conjunto de aspectos que levam a esta relação decente, como salário digno, condições adequadas e seguras para a execução das tarefas, direito ao descanso e convívio familiar. “Trabalho decente é o oposto do trabalho que exige do trabalhador uma jornada em excesso ou tarefas impossíveis de serem cumpridas. A relação deve ser respeitosa e de equilíbrio, e deve ser feita dentro das normas previstas na Legislação do País. Sem isto não existe trabalho decente”, destacou o presidente da FEAAC, Lourival Figueiredo Melo.

ONU Mulheres anuncia criação do Grupo Nacional Assessor no Brasil


O Escritório da ONU Mulheres Brasil e Cone Sul anunciou, recentemente, a criação do Grupo Nacional Assessor da Sociedade Civil. Pela primeira vez, a entidade vai contar com 15 representantes da sociedade civil para assessorar em seu plano de trabalho. Foram levados em consideração critérios demográficos e regionais, de forma que o Grupo Nacional Assessor da Sociedade Civil da ONU Mulheres no Brasil representasse minimamente o mosaico da diversidade brasileira.

Com a instituição do Grupo Assessor, a ONU Mulheres objetiva estreitar suas relações de parceria com a sociedade civil no Brasil, estimulando a troca de conhecimento e saberes de forma a garantir que as atividades programáticas da ONU Mulheres estejam alinhadas com as prioridades nacionais, com as demandas da sociedade civil no País e com as reais necessidades das mulheres brasileiras.

A ONU Mulheres agradece o interesse demonstrado por todas as 52 candidaturas, certa de que este tipo de parceria tem muito a contribuir para o empoderamento das mulheres e a igualdade de gênero no Brasil.

Resultado da seleção:
Aniran Lins Cavalcante – Rede de Mulheres Pescadoras e Marisqueiras do Sul da Bahia; Benilda Regina Paiva de Brito – Odara-Instituto da Mulher Negra; Camila Morsch – Instituto Ethos; Delaine Martins Costa – Instituto Brasileiro de Administração Municipal; Denise Dora – Fundo Brasil de Direitos Humanos; Evane Lopes Dias Silva – Federação Quilombola de Minas Gerais; Guacira César de Oliveira – Centro Feminista de Estudos e Assessoria; Jacqueline Pitanguy de Romani – Cepia; Jolúzia Batista – Coletivo Leila Diniz; Jurema Werneck – Criola; Lia Lopes de Almeida – Coletivo Jovens Feministas de São Paulo; Maria Aparecida da Silva Bento – Centro de Estudos das Relações do Trabalho e Desigualdades; Marlise Matos – Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher e Centro de Interesse Feminista e de Gênero; Renata Thereza Fagundes Cunha - Sesi/Senai-PR; Suzie Guarani – Associação Indígena Guateka.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...