.

.

quinta-feira, 15 de abril de 2021

SEAAC promove curso sobre jornada de trabalho


O SEAAC de Americana e Região promove na próxima quinta-feira, 22 de abril, das 9 às 12 horas, o curso “Jornada de Trabalho”, com o professor Gilson Gonçalves. O curso será on-line, pelo aplicativo Zoom, e abordará questões relativas à jornada de trabalho, como intervalos, controle de ponto, cargos de confiança na empresa e lançamento de informações no e-Social. 

Os trabalhadores associados ao SEAAC poderão participar gratuitamente. Os não associados terão uma taxa de R$ 120,00. Serão disponibilizadas 100 vagas e obedecida a ordem de inscrição. As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de abril, às 12 horas, através do e-mail:
 administrativo@seaacamericana.org.br 

A presidenta do SEAAC, Helena Ribeiro da Silva, disse que a retomada dos cursos, que aconteceu este ano, “é uma forma de colaborar na formação profissional dos trabalhadores. O professor Gilson é um dos mais importantes palestrantes da área trabalhista no Brasil e tem muito a oferecer àqueles que participam dos seus cursos”.

 Luciano Domiciano (Assessoria de Imprensa, 15 de abril de 2021)

SBP: violência mata mais de 103 mil crianças e adolescentes no Brasil

Fonte: Ag. Brasil
Imagem: Marcello Casal Jr
Entre 2010 e 2020, pelo menos 103.149 crianças e adolescentes com idades de até 19 anos morreram no Brasil, vítimas de agressão, segundo levantamento divulgado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Acrescentou que, do total, cerca de 2 mil vítimas tinham menos de 4 anos. 

 Apesar de os dados relativos a 2020 ainda serem preliminares, a SBP informou que, segundo especialistas consultados, o isolamento social, medida “essencial para conter a pandemia do novo coronavírus”, resultou em aumento da exposição das crianças a uma “maior incidência de violência doméstica”, o que, consequentemente, elevou também os casos letais.

Segundo o presidente do Departamento Científico de Segurança da SBP, Marco Gama, o estresse causado pela pandemia aumentou a probabilidade de as crianças serem vítimas de violência, além de causar prejuízos do ponto de vista da saúde física e mental.

No entanto, disse ele, independentemente da pandemia, os casos de violência contra crianças e adolescentes sempre existiram, principalmente em ambiente doméstico ou intrafamiliar. A SBP acrescenta que, só em março de 2020, foi registrado, no Brasil, um aumento de 17% no número de ligações notificando a violência contra a mulher.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...