.

.

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

PGR vai apagar crimes de Bolsonaro


Fonte:
O Antagonista 
O procurador-geral da República, de olho numa vaguinha no STF, prepara-se acobertar Jair Bolsonaro, jogando no lixo o relatório final da CPI da Covid. 

É o que diz William Waack: “Até aqui Augusto Aras não viu crime cometido por Jair Bolsonaro nas mais de mil páginas produzidas pela CPI, uma convicção que ele foi formando à medida que recebia os materiais da investigação feita pelos senadores (através do Giac, o Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia Covid-19, que ele mesmo coordena abrangendo todos os braços do Ministério Público) (…) 

O trabalho da CPI constitui um dos mais devastadores relatos na história brasileira sobre incompetência, ignorância e má-fé por parte de um presidente da República, não importa o que operadores do campo do Direito digam sobre tipificação de crimes. 

Em relação a Bolsonaro, Aras está a caminho de ser lembrado como autor de uma nova doutrina, já apelidada dentro do MPF de Ctrl + T + Del. Seleciona tudo e apaga.” 

William Waack sabe do que está falando. Ele citou auxiliares do próprio PGR, que consideraram “devastador” o relatório da CPI contra o sociopata.

terça-feira, 26 de outubro de 2021

Mais uma pérola presidencial!



Fonte: Ag Brasil
O Facebook tirou do ar a live do presidente Jair Bolsonaro em que ele compartilha a informação sobre uma suposta relação entre as vacinas contra covid-19 e a aids (síndrome da imunodeficiência adquirida). A transmissão foi ao ar, ao vivo, na última quinta-feira (21) e estava disponível para reprodução, como acontece com os conteúdos semelhantes. A remoção do vídeo se estende à conta do presidente no Instagram, rede social que também pertence ao Facebook. 

De acordo com o presidente, a informação se refere a pessoas totalmente vacinadas, ou seja, que tomaram a dose única ou segunda dose da vacina há mais de 15 dias. "Só vou dar a notícia, não vou comentar. Já falei sobre isso no passado, apanhei muito. Vamos lá: 'Relatórios oficiais do governo do Reino Unido sugerem que os totalmente vacinados […] estão desenvolvendo síndrome da imunodeficiência adquirida muito mais rápido do que o previsto'. Recomendo, leiam a matéria, não vou ler aqui porque posso ter problema com a minha live, não quero que caia a live aqui, quero dar informações", afirmou Bolsonaro durante a transmissão do dia 21, sem citar a fonte da matéria. Facebook remove live em que presidente associa vacina de covid à aids

Em nota divulgada no sábado (23), o Comitê de HIV/Aids da Sociedade Brasileira de Infectologia esclareceu que “não se conhece nenhuma relação” entre qualquer vacina contra a covid-19 e o desenvolvimento de aids. “Repudiamos toda e qualquer notícia falsa que circule e faça menção a esta associação inexistente”, diz a nota.

O comitê recomenda ainda que pessoas que vivem com HIV (vírus da imunodeficiência humana)/aids devem ser completamente vacinadas contra covid-19, inclusive com a liberação da dose de reforço (terceira dose) para todos que receberam a segunda dose há mais de 28 dias. Pessoas imunossuprimidas estão recebendo o reforço contra covid-19 nesse intervalo de tempo, conforme prevê o Ministério da Saúde, assim como os idosos e profissionais de saúde que tomaram a vacina há mais de seis meses.

segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Sobe gasolina e diesel

Assessoramento e contabilidade terão aumento de 9% nos salários e 9,85% nas demais cláusulas econômicas

Helena avaliou CCT como positiva para categorias!

SEAAC fechou Convenção Coletiva:
O SEAAC de Americana e Região, em negociação conjunta com a FEAAC (Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio do Estado de São Paulo), fechou a Convenção Coletiva das categorias de assessoramento e contabilidade, as maiores da base de representação do Sindicato. Com data-base em 1º de agosto, o reajuste salarial será de 9% para os salários e 9,85% para as demais cláusulas econômicas. A presidenta do SEAAC, Helena Ribeiro da Silva, avaliou a negociação como positiva. “Considerando o momento econômico causado pela Pandemia e pelo desgoverno brasileiro, o aumento salarial que conseguimos é positivo. Além disso, mantivemos todas as demais cláusulas econômicas e sociais que compõem a Convenção Coletiva de Trabalho. É nosso papel lutar para minimizar as dificuldades dos trabalhadores. É isso que fazemos”, comentou.

Com o reajuste de 9,85% nas cláusulas econômicas, os pisos salariais ficam em R$ 1.484,07 e R$ 1.580,74 dependendo da função; o triênio aumenta para R$ 69,76; o reembolso creche sobe para R$ 372,78 por filho, do retorno da licença maternidade até 1 ano de idade e o auxílio-refeição ou alimentação será de R$ 23,62 em tíquetes em número idêntico aos dias trabalhados.

Luciano Domiciano (Assessoria de Imprensa 25 de outubro de 2021)

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Vacina de reforço tem eficácia de 95,6%, diz Pfizer-BioNTech


Fonte: Ag Brasil
Imagem: Geovana Albuquerque
Uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo consórcio Pfizer/BioNTech é eficaz em 95,6% dos casos sintomáticos da doença, mostra estudo feito pelos dois laboratórios e publicado hoje (21).

O ensaio clínico de fase 3, realizado em "10 mil pessoas com mais de 16 anos", demonstra "eficácia de 95,6%" e um "perfil de segurança favorável", de acordo com comunicado.

"São os primeiros resultados de eficácia de um ensaio amplo para testar o reforço da vacina contra a covid-19", disseram as duas empresas.

O estudo foi feito no período em que a variante Delta se tornou a principal a circular.

"Esses resultados demonstram, mais uma vez, a utilidade dos reforços para proteger a população contra a doença", afirmou Albert Bourla, diretor-geral da Pfizer, citado no comunicado.

A idade dos participantes ficou em torno dos 53 anos. Os resultados serão submetidos às autoridades de regulação "logo que seja possível", acrescentaram as fontes.

Vários países já autorizaram a administração de uma dose de reforço contra o novo coronavírus para estimular a imunidade das pessoas vacinadas, que costuma baixar ao fim de vários meses, conforme estudos.

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

CPI da Pandemia: relatório de Renan Calheiros pede 68 indiciamentos


Fonte: Ag Brasil
Imagem: Edilson Rodrigues/ Ag. Senado
O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, apresentado nesta quarta-feira (20) pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), tem mais 1,1 mil páginas, divididas em 16 capítulos e 29 tipos penais apontados. O texto, que será votado pelo colegiado na próxima terça-feira (26), pede o indiciamento de 66 pessoas e de duas empresas. Uma delas é a Precisa Medicamentos, que intermediou a negociação de um contrato que acabou cancelado pelo Ministério da Saúde para a aquisição de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin. A outra é a VTClog, contratada pelo Ministério da Saúde para cuidar da logística da distribuição de vacinas e insumos contra a covid-19, que também é suspeita de irregularidades.

Entre os nomes da lista estão o do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de quatro ministros: Marcelo Queiroga (Saúde), Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União) e Walter Braga Netto (Defesa). Constam ainda, entre as sugestões de indiciamento, os ex-ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Eduardo Pazuello (Saúde). Entre os parlamentares, a lista traz os deputados federais Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, Osmar Terra (MDB-RS), Carla Zambelli (PSL-SP), Bia Kicis (PSL-DF) e Carlos Jordy (PSL-RJ), além de três filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) e o vereador pelo Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos).

Também figuram no rol de pedidos de indiciamentos Luciano Hang, Otávio Fakhoury, Carlos Wizard, além da médica Nise Yamaguchi e do virologista Paolo Zanotto, todos nomes apontados como sendo de integrantes de um gabinete paralelo de aconselhamento do presidente na pandemia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...